Imagem Câmara discute preço do gás de cozinha em Conquista

Câmara discute preço do gás de cozinha em Conquista

Arquivo

16/06/2009 21:40:00


A Câmara realizou, na noite desta terça-feira (16), sessão mista para discutir o preço do gás de cozinha em Vitória da Conquista. A sessão foi uma iniciativa do presidente da Casa, vereador Gildásio Silveira (PT), que foi motivado por denúncias do Movimento das Donas de Casa de Vitória da Conquista e Sudoeste da Bahia (MDC).

O presidente da Comissão de Defesa do Consumidor, vereador Fernando Jacaré (PT), afirmou que o preço do gás de cozinha vem sendo tema de debate entre os membros da Comissão. O parlamentar ressaltou que os preços são abusivos e que os vereadores estão atentos à cobrança fora da realidade local.
Jacaré afirmou que, em pesquisas realizadas pela Comissão, foi constatado que os municípios vizinhos a Vitória da Conquista apresentam preços bem abaixo dos praticados na cidade. “Amanhã teremos uma reunião com a Polícia Federal para tratar do tema”, disse.
O vereador destacou o trabalho da Comissão de Defesa do Consumidor que vem fiscalizando o cumprimento da Lei dos 15 minutos. Jacaré garantiu que os vereadores vão continuar trabalhando na defesa dos interesses dos consumidores conquistenses.
Segundo o vereador Hermínio Oliveira (PDT), que fez pessoalmente a pesquisa em cidades vizinhas à Vitória da Conquista, os preços praticados no município estão bem acima do cobrado em cidades como Anagé, Planalto ou Poções. “Não podemos aceitar esta extorsão. Estão lesando o povo conquistense”, afirmou.
Hermínio lamentou a ausência de representantes do Executivo, do Ministério Público e do Conselho Municipal de Defesa do Consumidor (Comdecom). Afirmou que não existe explicação para o aumento do preço do gás de cozinha e sugeriu a realização de protestos na porta das distribuidoras que praticam preços abusivos.
A ex-vereadora e presidente do MDC, Irma Lemos, lamentou a falta de respeito do Ministério Público e do Procon, que não enviaram representantes para a sessão que discutiu o preço do gás de cozinha. Afirmou que o preço cobrado pelas distribuidoras está fora do aceitável e cobrou uma postura da Câmara diante do assunto.
“Queremos uma explicação para estes preços abusivos. Queremos respeito para os consumidores conquistenses. Será preciso acionar a polícia para que os preços sejam reduzidos?”, questionou Lemos, agradecendo ao presidente da Câmara pela iniciativa em realizar a sessão especial para tratar do tema.



  Live Offline
Rádio Web Câmara
Facebook
Calendário

Janeiro 2022
0

Seg

Ter

Qua

Qui

Sex

Sab

Dom

1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31